fbpx
10 medidas para você se manter longe das pragas urbanas

10 medidas para você se manter longe das pragas urbanas

Pragas podem se instalar e gerar danos materiais significativos em casas, fábricas, restaurantes e lavouras. Após a Segunda Guerra Mundial começou-se o uso de agrotóxicos e o extermínio de pragas com o uso de substâncias químicas oriundas da indústria de armas da guerra, porém, a utilização indiscriminada dos praguicidas químicos, geralmente promove efeitos colaterais.

Dessa forma, o anseio por um equilíbrio de ações- que pudesse ser aplicado em áreas urbanas e industriais- levou ao MANEJO INTEGRADO DE PRAGAS URBANAS, o qual um trabalho abrangente, ao incorporar recomendações preventivas e corretivas. As medidas preventivas compreendem a trabalhos de educação das pessoas e à implementação de Boas Práticas, que corresponde a um conjunto de normas importantíssimas na indústria de alimentos, fármacos, cosméticos e afins.

A aplicação do Manejo Integrado de Pragas prevê um conjunto das medidas abaixo descritas, as quais visam a eliminar ou a minimizar os riscos de ocorrência de insetos, roedores e outras pragas.

Segue as recomendações:

1) As instalações não devem ter:

• Possíveis pontos de entrada de insetos no ambiente, como falhas de vedação em tubulações, ralos sem proteção, portas e janelas mal vedadas, etc.;

• Azulejos mal assentados ou quebrados;

• Acúmulo de água em drenos, ralos ou caixas de inspeção;

• Vazamentos em dutos de água e torneiras;

• Falhas na manipulação e guarda de lixo;

• Presença de entulho, materiais fora de uso, caixas e embalagens mal armazenadas;

• Mato e gramas não aparados;

• Estrados com presença de infestações por cupim ou broca;

2) Lâmpadas fluorescentes das áreas externas próximas às portas devem ser trocadas por luz de sódio, que emitem menos radiação ultravioleta e atraem menos insetos;

3) Lâmpadas de luz de mercúrio podem ser utilizadas externamente desde que longe de portas, agindo como atrativas de insetos noturnos voadores para longe do local desejado;

4) Nas áreas de estocagem, deve-se manter distância mínima de 30 cm entre as paredes e os pallets de produtos; entre o piso e os pallets (estrado ou plataforma produzido de madeira, plástico ou metal), tomar distância mínima de 20 cm;

5) Quaisquer sinais de roeduras, fezes, trilhas, pegadas e ninhos de roedores devem ser notificadas, bem como carcaças de insetos, penas, ovos, odores de pragas, etc.;

6) Locais de acesso de pessoas/ funcionários devem ter telas ou cortinas plásticas;

7) Não devem existir resíduos que sirvam de alimento a aves, roedores e insetos;

8) Devem ser desenvolvidos programas de limpeza e higiene junto aos funcionários, familiares e comunidade;

9) Poeira e materiais deteriorados devem ser retirados;

10) Armadilhas luminosas devem ser providas de bandeja ou adesivo que previna queda de insetos eletrocutados nos equipamentos;

Publicado por: Fabiano de Medeiros
Marketing Digital em Manaus

Pragas Urbanas e a Saúde

Pragas Urbanas e a Saúde

As pragas urbanas, insetos e pequenos animais como baratas, pernilongos, moscas, formigas, ratos entre outros, podem causar muitas doenças ao homem. O contato direto com esses bichos e também com a urina podem transmitir desde doenças de pele, como infecções respiratórias, entre outras doenças, que podem levar até à morte.

As pragas urbanas costumam proliferar desordenadamente em várias cidades do país, e a necessidade do controle destas pragas não é tão somente uma questão de higiene, mas uma preocupação de saúde pública. Conheça mais alguns dos riscos:

As doenças mais conhecidas causadas por pragas urbanas são: a dengue, transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti e a Leptospirose, transmitida através do contato humano com a urina do rato.

Roedores:

Além do prejuízo causado ao se alimentar, os roedores contaminam os ambientes por onde passam através de seus pêlos, fezes e urina com partículas virais que alcançam pessoas por meio da poeira fina solta no ar.

Insetos:

Com um extraordinário potencial de sobrevivência, baratas, pulgas, moscas, mosquitos, traças, entre outros, precisam ser eliminados com diligencia de forma planejada.

Formigas

As formigas domésticas costumam formar seu ninho em eletroeletrônicos por causa da temperatura, podendo muitas vezes danificá-los. E seu pequeno tamanho lhes torna fácil encontrar alimento e abrigo. As formigas são um grande perigo a saúde por transitarem por muitos locais sujos e contaminados, e estão sempre em contato com os humanos.

Cupins

Os cupins têm vida longa: o operário vive até 5 anos, a rainha pode chegar a 20 anos. Os danos causados pelo cupim são em geral consideráveis.

A alternativa mais moderna e, tecnicamente, mais adequada é contratar uma empresa especializada no controle de pragas urbanas. Mas, o risco à saúde que se corre por contratar uma empresa desqualificada de dedetização traz ainda mais danos a saúde que as próprias pragas.

 

A importância do Controle de Pragas na Industria

A importância do Controle de Pragas na Industria

Cada vez mais as indústrias, sobretudo como as farmacêuticas e alimentícias, vêm prestando atenção a fatores relacionados com a higiene, a proteção de materiais e estoques, e o controle de pragas em seus ambientes laborais.

Pragas físicas

Esse grupo inclui espécies e vetores como baratas, cupins, moscas, caramujos e ratos, entre outros. A adoção de ações preventivas é especialmente válida aqui, a fim de poupar ou abater as iniciativas de combate às pestes já instaladas nos ambientes industriais. É necessário evitar que tais bichos tenham acesso à água e a elementos que componham sua alimentação, e por isso a principal medida aqui é a higienização primorosa dos locais. Cada um destes bichos têm a preferência por determinados itens alimentícios, mas quando há detritos, desarrumação e objetos abandonados, proporcionando locais com umidade, calor e sombra, a maioria destas pragas podem aproveitar para surgir e se desenvolver.

É importante ainda impedir o ingresso dessas pragas aos lugares onde funcionam os processos industriais, colocando-se barreiras em frestas das janelas, portas e paredes, fechando os tubos e canalizações, e conferindo criteriosamente os objetos e mercadorias que adentram o local. De outro modo, é possível empregar ações diversas de combate, o que vai depender do tipo e da proliferação da praga, entre as quais armadilhas adesivas, aspiração, aplicação de iscas à base de inseticidas, controle de temperatura, e muito mais.

Sua empresa vem sofrendo com o aparecimento de pragas, mesmo que você esteja tomando as medidas que acha mais adequadas para evitá-las? Você deseja saber mais sobre controle integral de pragas, limpezas técnicas industriais e outros serviços de saneamento ambiental? Fale com o Grupo EMOPS. Temos uma equipe sempre a sua disposição prontos para ajudar você.

Verão e as Pragas Urbanas

Verão e as Pragas Urbanas

O verão esta ai e com ele sempre temos as indesejáveis Pragas Urbanas.

Com o calor, chega também uma lista imensa de pragas urbanas: baratas, ratos, formigas e pernilongos. O consultor infectologista Dr. Caio Rosenthal fala sobre os riscos para a nossa saúde.

Como vão a dengue, a zika e o chikungunya? Os casos caíram este ano, em relação à dengue, possivelmente, pela imunidade adquirida pela população ao tipo de vírus mais presente na epidemia anterior. Os demais vírus (zika, chikungunya) ainda são recentes e não se sabe se a imunidade deve-se à epidemia ou a outros fatores ainda desconhecidos. Infelizmente não existe uma bola de cristal para dizer como será o próximo verão, então o principal instrumento de previsão das autoridades hoje é o LIRAa, uma ferramenta que avalia focos do mosquito da dengue encontrados em blitz nas cidades.

No momento, o RN lidera o ranking com o maior número de cidades sob risco de dengue, zika e chikungunya! As autoridades precisam melhorar o abastecimento de água, a limpeza urbana, o recolhimento de lixo e a população precisa melhorar o descarte e o controle de recipientes de água.

Afastando os mosquitos: as roupas pretas devem ser evitadas porque o mosquito adora se esconder nelas. Ao passar o repelente mais o filtro solar, a ordem é primeiro o filtro, depois o repelente. A Sociedade Brasileira de Medicina do Viajante afirma que os repelentes mais eficazes são a base de Icaridina e Deet. O problema é que muito repelentes não trazem essa informação, que não é obrigatória, ou trazem concentrações mais baixas.

As pragas urbanas e os três “As”:

Água, alimentos e abrigo atraem as pragas urbanas, transmissoras de doenças, que são os ratos, as baratas, os mosquitos e as moscas. A principal fonte dos três primeiros “As” são o lixo e a falta de saneamento e água. As do “abrigo”, a precariedade nas construções. Moscas e baratas podem transmitir verminoses, salmonelose, desinteria e até febre tifoide. Ratos, leptospirose, hantavirose e peste bubônica.

Comprar produtos com menos embalagens ou descartá-los em locais de reciclagem do próprio supermercado ajudam a reduzir o lixo. O lixo deve ser acondicionado em sacos e recipientes fechados e isolados de animais como cães e gatos, que podem furá-lo.

Essa são algumas notícias atualizadas e dicas que o Grupo EMOPS tem para você. Sempre que precisar entre em contato com um especialista da Franquia e-Control e agende uma visita técnica sem compromisso.

Combate a invasão das baratas em sua residência

Combate a invasão das baratas em sua residência

Para muita gente, são esses os sentimentos despertados pelas baratas, insetos que, embora pequenos e aparentemente inofensivos, têm a capacidade de aterrorizar principalmente as mulheres. Nove entre dez pessoas do sexo feminino simplesmente não suportam nem olhar para esses bichos. Mas, os problemas causados pelas baratas vão muito além das reações que elas provocam nas pessoas. (mais…)

Entenda a importância do MIP

Entenda a importância do MIP

MIP – Manejo Integrado de Pragas

É a alternativa mais moderna, tecnicamente mais adequada e ecologicamente mais correta e segura para controle das pragas urbanas pois combina boas práticas de saneamento, educação, administração de resíduos sólidos, manutenção de edifícios, controles alternativos; físicos, mecânicos e – como último recurso – o uso de pesticidas, sempre sob forma que minimizem a exposição e o risco potencial para as pessoas e o meio ambiente. Atendendo rigorosamente a resolução RDC 52/2009 da ANVISA.

Conhecendo as principais pragas urbanas!

Conhecendo as principais pragas urbanas!

Considerado que as baratas são os insetos mais antigos do mundo, estes distribuem-se em mais de 3 mil espécies. Pode-se dizer que apenas 1% do conjunto conhecido podem ser classificadas como pragas urbanas: as baratas domiciliares e as peridomiciliares. (mais…)

Dedetização ou Controle de Pragas? Entenda!

Dedetização ou Controle de Pragas? Entenda!

Dedetização ou Controle de Pragas. Qual devo contratar?

DDT (Dicloro-Difenil-Tricloroetano) foi criado na necessidade de novos produtos menos tóxicos e mais eficientes para combater pragar urbanas. O termo dedetização é derivado da sigla DDT que foi considerado o primeiro pesticida moderno, tendo sido largamente usado após a Segunda Guerra Mundial para o combate aos mosquitos causadores da malária e do tifo. (mais…)

Diga NÃO a Dedetização e SIM ao MIP!

Diga NÃO a Dedetização e SIM ao MIP!

Não existe dedetização, o que existe é uma metodologia arcaica, que teve sua origem com a aplicação de DDT (Dicloro Difenil Tricloroetano). Este produto foi proibido em 1970 nos países de 1º Mundo, pelo fato de ser altamente prejudicial a saúde humana. No Brasil, ele foi proibido somente em 2009, quase 40 anos depois, gerando assim, um atraso na regulamentação do serviço. Até hoje, mesmo proibido, muitas empresas ainda utilizam esse produto.

(mais…)

ALERGIAS E DOENÇAS CAUSADAS POR PRAGAS URBANAS

ALERGIAS E DOENÇAS CAUSADAS POR PRAGAS URBANAS

Nem mesmo o desenvolvimento das grandes cidades excluiu os seres humanos da convivência com outros animais. Diversas espécies coabitam o ambiente urbano com o homem, no entanto, apenas aquelas que causam malefício ou desconforto podem ser classificadas como pragas. “O status de praga vai depender do que ela causa de malefício para o homem”, afirma Francisco Zozernon, pesquisador científico diretor do laboratório de pragas urbanas do Instituto Biológico

Segundo o especialista, são quatro as condições ideais necessárias para a sobrevivência das pragas urbanas: água, abrigo, alimento e acesso. “Se você não levar uma praga para sua casa dificilmente ela vai se proliferar”, explica Zozernon. As traças e os cupins, por exemplo, normalmente são levados para dentro das casas pelo próprio homem, através de caixas de papelão ou móveis velhos. “É difícil evitar esse tipo de praga. Por isso, é fundamental inspecionar o que se está levando para casa”, recomenda Zozernon.

Traças, cupins e pulgas

As Traças, segundo o pesquisador, podem ser identificadas em revista, livros, nas regiões de maior suor das roupas, como axilas ou golas, e em locais onde há fios de cabelo, uma das fontes de alimento destes animais. Já os cupins, deixam rastros de pó granuloso ao roer madeiras ou caminhos de terra que podem ser facilmente reconhecidos.

As pulgas são, insetos sugadores que podem causar alergias através de sua picada. Ratos, gatos e o próprio homem também podem ser seus hospedeiros. O inseto tem a resistência como uma de suas principais característica, por isso, impedir seu acesso é a melhor maneira de prevenir uma infestação.

Aracnídeos

Algumas espécies de aracnídeos, como os escorpiões e as aranhas armadeiras, são consideradas pragas por ameaçarem a saúde do ser humano. As toxinas eliminadas durante sua picada podem provocar alergias e reações capazes de levar certas crianças, idosos ou animais à morte.  Esses predadores normalmente aparecem em residências que possuem alto índice de suas presas, as baratas.

Por isso, para evitar a incidências desses animais, o ideal é eliminar as baratas. “Quando você mata uma aranha armadeira você está matando o efeito e não a causa.  Para proteger sua casas dessas pragas, o especialista sugere a manutenção da limpeza de terrenos e jardins, a instalação de telas nas janelas e o controle preventivo químico próprio para estes animais.

Caramujo africano

Trazido para o Brasil como alimentação, o Caramujo Africano virou uma praga nacional após a má aceitação do público brasileiro seguida de sua rápida propagação. “O animal não foi bem aceito e os criadores soltaram ele no meio ambiente. O problema é que esse animal é competitivo e não tem um inimigo natural aqui”, explica o pesquisador do Instituto Biológico, justificando porque este animal se multiplicou com facilidade por todo o Brasil.

Eles são caramujos de grande porte, de coloração marrom violáceo, se alimentam de uma infinidade de plantas, se proliferam com facilidade e têm preferências por locais mais úmidos.

“A literatura diz que o caramujo africano é transmissor de protozoárias que podem causar, por exemplo, problemas intestinais. Por isso, não se deve colocar a mão nesse animal” adverte o especialista em pragas urbanas.

Evitar o contato com o muco do caramujo africano é essencial para impedir possíveis contaminações, já que não é possível prevenir sua aparição.