CONTROLE DE PRAGAS

Você sabia?

As pragas existem mesmo muito antes da civilização humana, porém, seus danos só aconteceram depois do desequilíbrio ecológico que a própria humanidade causou. Conforme as civilizações foram se desenvolvendo, a proliferação de alguns animais, como o acúmulo de lixo e alimentos sem os cuidados necessários, começaram a incomodar os seres humanos.

A expansão urbana ocasionou na diminuição de alguns predadores naturais, permitindo que pudessem se proliferar com mais facilidade. Portanto, a existência desses animais na condição de praga propriamente dita é resultante das atividades do próprio homem, que permitiu que encontrassem abundância de abrigo e alimento, e consequentemente facilidade para se reproduzir.

O descontrole causa muitos prejuízos ao homem, não só por danos a alimentos estocados ou produtos que podem ser danificados, mas também podem vir a causar problemas à saúde das pessoas, tanto em casos isolados, como em grande escala.

O controle de pragas, hoje conhecido como Manejo Integrado de Pragas, é um conjunto de ações que previnem a infestação por parasitas no ambiente em que vivemos. O processo vai muito além da aplicação de inseticidas, até porque esses produtos não resolvem o problema. 

Um exemplo que podemos citar é que, todo empresário seja micro ou de grandes negócios, sabe que deve manter seu armazém, estoque e/ou ambiente de atendimento, limpo. Mas como sabemos, caixas, produtos e materiais enviados por fornecedores, podem chegar até seu estabelecimento, já infestados por pragas. Ou seja: mesmo com tanto zelo, o local fica suscetível à pragas indesejáveis, necessitando de um controle de pragas contínuo, e não um extermínio pontual

Para isso existe este método de controle padronizado que chamamos de Controle de Pragas, que se baseia na higiene e prevenção como ferramentas, incorporando ações preventivas e corretivas à sua aplicação. Com a diminuição do uso de praguicidas, o estudo dos ciclos de vida das pragas, e com essas informações, define medidas apropriadas para o combate e quais os critérios econômicos para a aplicação. 

Antes de se iniciar o planejamento, é importante saber em qual ambiente o controle de pragas deverá ser aplicado, podendo este ser urbano ou rural. Em cada um dos casos, as pragas podem ser diferentes e, portanto, terem comportamentos distintos. Assim, toda a linha de planejamento poderá seguir um critério específico.

Podemos, em ambos os casos, destacar alguns animais:

• roedores: camundongos, ratos e ratazanas;

• baratas;

• formigas;

• escorpiões;

• carrapatos;

• pulgas;

• morcegos;

• pombos, etc..

ESCOLHA O SEU ESTADO: