fbpx

Durante o verão, é comum ouvir casos de pessoas que se depararam com escorpiões amarelos no jardim, na janela ou na pia da lavanderia.

No entanto, o pequeno animal (que cabe até na palma da mão de uma criança) tem se reproduzido em uma proporção fora do que é considerado normal.

Segundo Randy Baldresca, biólogo e pesquisador, o número de bichinhos andando pelas ruas deve aumentar até 70% nos próximos dois anos.

“Se o acúmulo de lixo permanecer nas ruas, a população continuar mal informada em como lidar com o animal e o número de edificações for ampliado, a situação vai se agravar”, diz Baldresca. 

E a população já começa a sentir esse efeito. Na cidade de Camboriú, recentemente, 7 escorpiões amarelo foram capturados em duas horas. Outro fato interessante é que esses bichinhos não estão relacionados exclusivamente com obras ou áreas rurais. Na cidade de São Paulo, por exemplo, moradores de um bairro nobre relataram que em apenas uma semana, cerca de 100, isso mesmo, 100 escorpiões foram capturados.

O Ministério da Saúde estimou a quantidade de acidentes por escorpiões em 2015. E o número assusta: aproximadamente 74,5 mil pessoas picadas em todo o Brasil – um aumento superior a 24% no período de quatro anos. 

Vale ressaltar que a picada do escorpião amarelo pode matar. Em todo Brasil, vários casos de óbito por conta de picadas de escorpião amarelo são registradas ano a ano. 

 

Adaptabilidade e reprodução

“Esse animal é completamente adaptável ao ambiente urbano. Ele consegue se instalar em uma residência por até um ano sem precisar se alimentar”, diz Baldresca. “E os inseticidas usados para combater insetos não funcionam para controlar escorpiões.” 

O biólogo explica que o escorpião amarelo se reproduz até duas vezes ao ano. Porém, quando esse animal sofre um stress (como quando jogamos veneno ou o cutucamos), ele entra em um processo de reprodução assexuada. 

“Ou seja, quando provocado, ele se autoreproduz fora de época e libera de 20 a 30 filhotes no ambiente”, explica. 

Prevenção

Se tratando da terceira espécie de escorpião mais perigosa do mundo, é preciso saber como se prevenir. As principais vítimas, e as que correm o maior risco, são as crianças de até 12 anos e os idosos.

Sendo assim, o biólogo recomenda que os jovens utilizem calçados nos jardins e que o ambiente de casa esteja sempre limpo e livre de sujeira.

“Evite deixar louça na pia da cozinha, retire o lixo do banheiro antes que ele acumule e tampe todos os ralos e pias”, diz. “Assim, você diminui a presença de baratas, que são a principal fonte de alimentação dos escorpiões e as grandes responsáveis por seu aparecimento nas  residências.” 

Mas é claro a melhor prevenção é realizar o controle de pragas com uma empresa qualificada e certificada pela ANVISA, assim eles serão combatidos corretamente, pois, como lemos nessa matéria, a utilização incorreta e aplicação descontrolada de inseticidas comuns só irá acelerar o processo de reprodução do escorpião amarelo. 

ESCOLHA O SEU ESTADO: