fbpx
4 dicas para manter as baratas bem longe!

4 dicas para manter as baratas bem longe!

O que dizer das baratas, esses bichos tão asquerosos e horripilantes que só aparecem para incomodar o sossego das pessoas?  Quando aparecem, esses bichos, que são sinônimo de sujeira, ficam correndo por todos os lados e contaminando tudo o que tocam. Se você pensar por onde eles podem ter andado antes, então, aí é que a vontade de acabar logo com eles fica maior.

1. Manter a limpeza

Em algumas situações, prevenir é o melhor remédio. Com as baratas, isso pode ser aplicado também, já que, se você mantiver um ambiente sempre limpo, dificilmente elas aparecerão. Na maioria das vezes, elas são atraídas por restos de comida, principalmente gordura; ou seja, evite deixar acúmulo de louça suja, conserve o chão limpo e o fogão em ordem, sem panelas usadas. Essas medidas devem ajudar a deixar as baratas longe de sua casa. Louças sujas são um prato cheio para atrair baratas

2. Mantenha os buracos tapados

Qualquer rachadura e abertura pode ser uma porta de entrada de baratas e outros insetos. Portanto, certifique-se de que não há fendas em algum lugar da casa e, se houver, promova a manutenção desses locais. Se existir a possibilidade, por meio daqueles que possuem tampas retráteis, tente manter os ralos cobertos também.

3. Conserte os vazamentos

Outra coisa que atrai as baratas é a umidade e a água originadas por vazamentos, pias não muito secas ou excesso em vasos de plantas. Evitando essas situações, você tomará uma medida preventiva eficiente contra esses insetos. Lembre-se: baratas conseguem viver meses sem comida, mas apenas alguns dias sem água, por isso são tão atraídas por esse elemento.

A terra de diatomácea é um inseticida natural que não prejudica animais e seres humanos

4. Procure uma empresa especializada

Dependendo do tamanho da infestação, você não terá como resolver sozinho, então a recomendação é procurar uma empresa especializada nesse tipo de serviço. Sempre que precisar entre em contato com os especialistas da Franquia e-Controll.

As pragas urbanas mais comuns

As pragas urbanas mais comuns

Mesmo tão pequenas elas sempre aparecem para nos incomodar. As pragas urbanas são um incômodo para as grandes cidades. Além de transmitirem diversas doenças elas ainda podem danificar a estrutura das edificações e construções. As mais comuns são:

Baratas: Blattaria ou Blattodea é uma ordem de insetos cujos representantes são popularmente conhecidos como baratas. É um grupo cosmopolita, sendo que algumas espécies (menos de 1%) são consideradas como sinantrópicas.
O tamanho das baratas varia entre 3 mm a 10 cm de comprimento dependendo da espécie. Apresentam um corpo oval, achatado dorso-ventralmente, e em geral com uma coloração escura. A cabeça é curta, subtriangular, do tipo opistognata, com peças bucais mastigadoras, antenas longas e filiformes, geralmente dois ocelos, e os olhos compostos estão presentes na maioria das espécies, com exceção das espécies cavernícolas.
Risco à saúde: Elas podem provocar intoxicação alimentar, diarreia, infecções (inclusive respiratórias), contaminação por salmonela e outras doenças.

Ratos: Rato é o nome geral dos mamíferos roedores da família Muridae. São animais de hábitos furtivos e geralmente noturnos. É a maior família de mamíferos existente na atualidade, cerca de 650 espécies, classificadas em cerca de 140 gêneros e em cinco ou seis subfamílias.
Risco à saúde: são portadores de variadas doenças transmissíveis ao homem, como a leptospirose, o hantavírus e a peste bubônica, além de ser hospedeiro para outras doenças, como a toxoplasmose.

Cupins: É um inseto eusocial da ordem Isoptera, que contém cerca de 2.800 espécies catalogadas no mundo. Esses insetos são mais conhecidos por sua importância econômica como pragas de madeira e de outros materiais celulósicos, ou ainda pragas agrícolas, entretanto, apenas cerca de 10% das espécies conhecidas de cupins estão registradas como tal.
A dispersão e fundação de novas colônias geralmente ocorrem num determinado período do ano, coincidindo com o início da estação chuvosa. Nessa época ocorrem as revoadas de alados (chamados popularmente de siriris ou aleluias), dos quais alguns poucos conseguem se acasalar e fundar uma nova colônia.
Risco à saúde: Não oferecem risco à saúde do homem, porém, podem atacar qualquer tipo de material que contenha celulose. Atacam couros, roupas, espumas, isopor, gesso, plásticos, além das madeiras.

Mosquitos: Mosquito e pernilongo são termos gerais para designar diversos insectos da subordem Nematocera, normalmente dando ênfase para a família Culicidae. Por constituirem uma nomenclatura vulgar, isso é, não tendo as regras da Nomenclatura científica, abarcam diversos taxons como os mosquitos-palha e os mosquitos-pólvora.
Risco à saúde: A malária, a febre amarela e a dengue são as doenças graves comuns que as pessoas adquirem de mosquitos quando viajam a países tropicais.